fbpx

As Armas da Persuasão

Aprender a influenciar para não ser influenciado, esta é a proposta do livro As Armas da Persuasão, do autor Robert Cialdini. Leitura obrigatória para todo empreendedor ou trabalhador relacionado ao marketing e uma ótima sugestão para toda pessoa que esta cansada de cair nas armadilhas que os vendedores utilizam para te obrigar a gastar o dinheiro que você não tem com coisas que não precisa.

Clube da luta

O livro explica os seis princípios que influenciam a mente humana nas relações de compra e irei resumi-los abaixo:


1) Reciprocidade:

Devemos tentar retribuir, na mesma moeda, o que outra pessoa nos concedeu.

O sentimento de dívida a um favor cria uma necessidade de retribuição aproveitada por vendedores, seja este favor solicitado ou não.

2) Coerência:

Depois que fazemos uma opção ou tomamos uma posição, deparamos com pressões.

As pessoas cujas crenças, palavras e ações não condizem é vista como confusa, hipócrita ou até mentalmente doente. Então vendedores criam armadilhas para que você compre ao invés de parecer incoerente.

Destacando ainda a importância do compromisso, quando uma pessoa assume um compromisso, se ela não cumpri-lo irá demonstrar incoerência.

3) Aprovação social:

Consideramos um comportamento adequado em dada situação na medida em que o vemos ser seguidos pelos outros.

O estimulo ao consentimento pela aprovação social funciona quanto informa-se que outros indivíduos já concordaram com determinada situação.

4) Afeição

Este principio se relaciona com o efeito auréola: ocorre quando uma característica positiva de uma pessoa domina a maneira como ela é vista pelos outros.

5) Autoridade:

Símbolos: títulos, trajes e parâmetros. Pessoas bem vestidas, títulos e certificações, padrões de qualidade, criam uma sensação de desejo na mente humana associada a capacidade intelectual e qualidade do produto.

6) Escassez:

Oportunidades parecem mais valiosas para nós quando estão menos disponíveis.

E escassez ataca a sensação de liberdade do homem, quando algo é escasso nós criamos a ideia de que se não comprarmos não iremos nunca mais PODER ter aquele bem. Sendo ampliado quando temos que competir por este item.


Este livro é recheado de exemplos e estudos psicológicos comprovados, recomendo muito a leitura pelo fato de que em posse destes conhecimentos seu poder de decidir racionalmente em uma compra aumenta muito, seja em ambiente pessoal ou profissional.

Não deixe de nos acompanhar nas outras redes sociais, estamos no Facebook, Instagram e no YouTube.

Bons estudos e bons investimentos!

Buy and Hold

Você conhece os princípios da estratégia Buy and Hold para compor sua carteira de ativos?

Valor

A estratégia buy and hold foca na compra de ativos pelo VALOR da empresa e não em cotações do momento. Ao adotar a estratégia buy and hold o investidor deve imaginar que esta se tornando sócio de boas empresas e vai permanecer sócio enquanto elas forem boas e tiverem boas perspectivas. Não é a cotação da ação que determina se a empresa é boa ou ruim, são as demonstrações contábeis e relatórios.

Em nosso blog já colocamos um artigo com os principais fundamentos e indicadores para formular uma análise inicial. Hoje iremos focar mais na mentalidade da estratégia

O objetivo do Buy and Hold é identificar e beneficiar do crescimento e/ou lucro da empresa, tanto nas variações positivas do patrimônio líquido quanto do lucro líquido da empresa.

Então o que a queda da bolsa tem a ver com a estratégia? NADA.

O investidor de longo prazo, que visa os lucros da empresa não opera cotação, opera empresa. Se a empresa é boa, no longo prazo vai dar lucro, se valorizar, pagar dividendos e bonificações.

Mas e se a empresa começa a apresentar prejuízo constante e outros problemas de resultados?

Se a empresa deixou de ser boa, você sai fora a qualquer preço. Você não opera preço. Você transfere seu capital para uma empresa boa e não operando preços e oscilações do mercado.

Ficou alguma dúvida? Comente em nossas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram e no Youtube!

Bons estudos e bons investimentos!

Como analisar Demonstrações Contábeis

Analisar as demonstrações contábeis é a missão que o analista fundamentalista deve cumprir, se trata de um assunto complexo e bem trabalhoso. Tem a finalidade de tentar identificar qualidade, estabilidade e capacidade de gerar lucro das empresas. Continuando nossos estudos do mercado de ações.

A busca pela melhor análise envolve alguns procedimentos e técnicas:

  • Conhecimento do planejamento da empresa, de curto e longo prazo;
  • Confiabilidade nas demonstrações a analisar, o parecer da auditoria é de fundamental importância;
  • A reclassificação de valores para que a análise seja eficaz;
  • Análise Vertical e Horizontal para fins de proporção dos recursos no exercício (análise vertical) e a evolução de um para outro exercício (análise horizontal);
  • Situação financeira (análise econômico-financeira);
  • Gestão dos recursos;
  • Retornos; e
  • Indicadores combinados.

O universo da análise mais especificamente são as demonstrações contábeis:

  • BP – Balanço patrimonial;
  • DRE – Demonstração do resultado do exercício;
  • DMPL – Demonstração das mutações do patrimônio líquido;
  • DFC – Demonstração dos fluxos de caixa; e
  • DVA – Demonstração do valor adicionado.

Um relatório que não é contábil, mas que obrigatoriamente (Art. 133 e 142 da Lei 6.404/76) (BRASIL, 1976) deve ser publicado juntamente com as demonstrações contábeis é o Relatório da Diretoria.

Análise vertical

Ou vertical analysis ou commo-size analysis; tem como objetivo mostrar a participação de cada item da demonstração em relação a um determinado referencial. Podemos então denominá-la também de ANÁLISE DE COMPOSIÇÃO, pois representa percentualmente a composição dos recursos.

Balanço Patrimonial

                Se a participação dos investimentos no referencial total do ativo está em ascendência ano após ano, demonstra que a maioria dos recursos da empresa estão aplicados em participações no capital de outras empresas, portanto o resultado líquido demonstrado na DRE não reflete somente as operações da empresa, mas por equivalência patrimonial o resultado obtido por outras empresas.

                Olharmos as contas do passivo e patrimônio líquido, se os empréstimos a longo prazo forem menor do que os empréstimos a curto prazo. É um ponto a ser considerado em outros pontos da análise, pois o perfil da dívida está mudando.

DRE

Nas contas de resultado tomamos como valor referencial a Receita Operacional Líquida, por isso nesta conta o percentual na análise será sempre 100%. Lembrar também que o reflexo dos ajustes das receitas e despesas financeiras já começa a aparecer.

Análise horizontal

Ou horizontal analysis ou percent change analysis; tem como objetivo mostrar a evolução histórica de cada uma das contas entre os exercícios. Podemos denominá-la de ANÁLISE DA EVOLUÇÃO TEMPORAL, pois demonstra a evolução dos recursos através do tempo.

Índice-padrão é um referencial de comparação, por este motivo os analistas buscam a comparação da empresa com o índice-padrão para verificar se a empresa está melhor ou pior que as outras utilizadas para cálculo do padrão.

Para o cálculo do índice-padrão de um segmento deve se utilizar métodos estatísticos. A estratificação do segmento empresarial, o mercado de atuação e o porte da empresa devem ser considerados para escolher as empresas que serão utilizadas na amostra ou até do universo todo.

Índice de Composição do Endividamento :

Passivos de curto e de longo prazo e dividi-los pelo total de ativos que uma empresa possui. Indicam:

  • qual o percentual de passivo de curto prazo é usado no financiamento de terceiros.
  • dependência da empresa com recursos externos à sociedade

Índice de Liquidez Corrente:

Liquidez corrente = ativo circulante / passivo circulante.

  • Indica quanto a empresa possui em dinheiro e bens disponíveis, para pagar suas dívidas no curto prazo (próximo exercício).

Taxa de retorno sobre o Ativo e sobre o Patrimônio Líquido

Quanto de lucro uma empresa gera em relação aos investimentos dos acionistas ou proprietários da empresa. O ROE mede a capacidade de rentabilidade de uma empresa.

EBITDA

Medida de performance operacional, que considera as receitas operacionais líquidas, menos os custos e as despesas operacionais, exceto as depreciações e amortizações

Conheça nosso canal no Youtube, nossa página no Facebook e no Instagram!

Como aceitar os riscos ao investir

Os riscos não estão em nossas ações, mas em nós mesmos!

Riscos? Se você já realizou algum investimento em sua vida já se deparou com uma situação de intenso desconforto e um emaranhado de dúvidas correto? Por mais conhecimento que tenha obtido nos livros, vídeos, cursos e simuladores a prática é sempre diferente; emitir a ordem no homebroker, ver o investimento subir (ou descer), o desconhecido nos gera sim muitas incertezas.

                Para te ajudar a ter mais confianças criei um checklist das cinco perguntas que sempre faço antes de aceitar um novo investimento e me ajudaram muito a tomar boas decisões ou a deixar de tomar decisões que não se mostraram boas.

Entendo esse investimento tão bem quanto penso entender?

Se eu não sei o que estou investindo como posso aceitar estes riscos? Aprenda sobre o que pretende investir, essa é a regra mais básica para não perder dinheiro.

Como reagirei se minha análise estiver errada?

Crie um método para verificar se errou ou se é apenas oscilação do mercado.

Se eu estiver certo, posso ganhar muito dinheiro. E se eu estiver errado? Com base no desempenho histórico de investimentos semelhantes quanto poderia perder?

Defina um ponto que irá retirar da operação e irá aceitar que errou.

Será que estou colocando uma parcela muito grande neste investimento?

Como está definindo o balanceamento da sua carteira? Você sabe o que é balancear carteira?

Alguma vez perdi muito dinheiro em um investimento? Como me senti? Comprei mais ou saltei fora?

Busque nos seus estudos situações de dificuldade, não só o lado financeiro, mas o emocional também.

Ao tomarmos decisões em condições de incerteza, as conseqüências devem dominar as probabilidades. Nunca sabemos como será o futuro.

Blaise Pascal

Espero que consiga ter bons resultados e maior confiança em investir seu patrimônio com estas perguntas! Não deixe de nos seguir no Facebook, Instagram e no Youtube.

Bons estudos e bons investimentos!

Segredos da Mente Milionária


“Se você quer mudar os frutos, primeiro tem que trocar as raízes.”

A criação de uma mente milionária resulta de uma reprogramação de sua mente atual, trocando a maneira como você se comporta e fiscalizando seus pensamentos. Para cada pensamento negativo se gera uma atitude mental corretiva, de forma que você se conscientize do que esta ocorrendo, entenda, dissocie o pensamento ruim e recondicione sua mente. Através deste recondicionamento você consegue programar seus pensamentos, que conseqüentemente irão guiar seus sentimentos e orientar suas ações para gerarem resultados.

Dentre os 17 arquivos de riqueza propostos no livro vou selecionar os 7 principais para explicar aqui:

1. Eu crio a minha própria vida.

É ter o pleno conhecimento que você tem que fazer questão absoluta de não ficar na companhia de pessoas que vivem reclamando. Aqui no blog tem um artigo sobre mindset que explica bem a importância dos relacionamentos.

2. Focalize nas oportunidades

O grande diferencial deste arquivo de riqueza é a ação que ele gera, muitas pessoas querem começar um negócio em algum determinado setor sem ter nenhuma experiência. O livro propõe que você comece a trabalhar nesta área, aceitando qualquer função, para ter condições de conhecer a atividade. Esse é o melhor método para se aprender um negócio.

3. Se promova

Uma das grandes dificuldades da geração atual é entender que uma pessoa pode se promover sem ser arrogante. Bem como ser humilde entendendo que é boa em um determinado assunto. Afinal, se você não vender o seu próprio peixe, ninguém fará isso no seu lugar.

4. Seja remunerado por seus resultados. E nunca estabeleça um teto.

Quando você tem um emprego fixo, com salário determinado, não importa se você é o melhor funcionário ou o mais vagabundo. A remuneração por resultados faz com que você consiga ganhar de maneira justa, assumindo o risco de se não produzir não irá receber. A maior parte dos milionários enriqueceu montando um negócio próprio.

5. Focalize em seu patrimônio líquido e não nos rendimentos.

Patrimônio livro é a medida de riqueza e não os rendimentos. Pois você pode ter rendimentos mensais milionários e não conseguir construir patrimônio líquido. Onde o investidor deve focar seus esforços, que onde a atenção esta a energia flui e o resultado aparece.

Aqui ele aborda o conceito de simplificação: estabelecimento consciente de um estilo de vida em que você dependa menos do dinheiro. Assim consegue aumentar seu patrimônio pelo fato de consumir menos de seus rendimentos.

6. Quanto mais o seu dinheiro trabalha, menos eles terão que trabalhar para você

Este arquivo da riqueza o autor aborda o conceito de liberdade financeira como a capacidade de viver o estilo de vida que você deseja sem precisar trabalhar nem depender do dinheiro de alguém.

7. Aprenda a se aprimorar o tempo todo.

“Para ganhar o máximo, você tem que ser o máximo.” Dedique muita atenção e energia a aprender continuamente e, ao mesmo tempo, a escolher com cuidado a pessoa que lhe fornecerá conhecimentos e conselhos. E aqui recomendamos nosso E-book Caminhos do Investidor, que consegue direcionar você a organizar suas contas, simplificar seu modo de vida e investir de forma consciente e segura.

Além dos arquivos de riqueza o autor aborda diversas ações relevantes que convidam o leitor a praticar em sua vida. Algumas simples outras que exigem um pouco mais de ESFORÇO, mas nada impossível.

Recomendo muito a leitura deste livro, principalmente pela facilidade de leitura e o tamanho reduzido.

Para ter acesso a mais conteúdos acompanhe nossas mídias sociais! Facebook, Instagram e Youtube!