Hoje falaremos sobre fundos de ações!

Fundo de ações: Uma alternativa para quem quer iniciar seus investimentos em renda variável de uma forma que exige menos conhecimento técnico.

Com opções a partir de R$1000,00.

São um tipo de fundo de investimento onde pelo menos 67% do capital é voltado para o mercado de ações. É uma boa forma de aplicar em ações, diversificando sua carteira, sem se preocupar com as oscilações do mercado. Todo fundo é administrado por um grupo de gestores, é como terceirizar a decisão de qual ação comprar.

Podemos entender fundo de ações como um condomínio, cada apartamento corresponde a uma empresa que o fundo detêm as ações e o síndico que busca o bem estar dos moradores corresponde aos gestores deste fundo que administram visando o lucro do fundo.

É uma opção muito vantajosa para quem está iniciando, pois terá acesso a relatórios dos gestores explicando porque tomaram certas decisões em relação a compra e venda das ações que constituem a carteira e seu regulamento. Além de ser uma opção possível de aplicar com patrimônio ainda não muito grande enquanto se obtêm conhecimento sobre o assunto.

  • Custos:

Tributação: todo fundo recebe a tributação do imposto de renda em 15% sobre o lucro.

Taxa de administração: é a parcela paga ao gestor do fundo pelos serviços de gestão e administração. Esta taxa costuma ser cobrada mensalmente e é cobrado sobre o montante e não sobre os lucros, logo se o fundo tiver prejuízo a taxa será cobrada da mesma forma.

Taxa de performance: esta taxa é cobrada em alguns fundos (não em todos), corresponde a uma parcela da rentabilidade do fundo que exceda a variação do índice de desempenho previamente determinado (chamado de Benchmark), costuma flutuar de 5% a 20%. Na prática é um “incentivo” para o gestor superar a média do mercado.

  • Como escolher?

Para escolher em qual fundo aplicar devemos levar em consideração a rentabilidade passada. Com ela podemos prever se o fundo tem tendência de se valorizar ou não. Esta rentabilidade é informada pelas corretoras já com as taxas e tributos descontados (o valor mostrado é líquido). Sempre analisar os últimos 24 meses.

Outro quesito que se deve ter atenção é referente ao prazo de carência para resgate do fundo. Alguns fundos possuem um prazo que não se pode resgatar o valor aplicado, assim não se deve investir um valor que possa precisar a qualquer momento. Para ter acesso a essa informação basta procurar o regulamento do fundo e seu relatório de informações essenciais.

Para comparar fundos dentro da corretora lembre-se de comparar dentro do mesmo grau de riscoToda comparação de produtos financeiros deve ser homogênea, ou seja, com características semelhantes.

Exemplo de investimento:

Aplicar R$1000,00 no fundo de ações “LEBLON AÇÕES FIC FIA” por um ano (estimando em relação ao ano passado) teria de forma líquida R$1516,33. Veja como renda variável pode realmente alavancar sua carteira, mas para isso o investidor deve estudar bem o fundo. Em períodos do ano a rentabilidade se encontrou negativa, pois este exemplo é um fundo de risco agressivo.

Este é um tipo de investimento ideal para quem já possuí sua reserva financeira e tem interesse a começar a diversificar seus investimentos mas não tem o conhecimento necessário para investir diretamente em ações.

Warren Buffet diz:” Diversificação só é necessária quando os investidores não entendem o que estão fazendo.” Repare que a parte de “não entendem” refere-se a quem está em processo de aprendizado ou não tem interesse em aprofundar no assunto.

Estude, se informe e bons investimento!

Não deixe de acompanhar nosso blog no Insta!